Mais assuntos

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Comentários - Eu vou fazer postagens sobre eles

Se vocês que me desafiaram, eu desafiei de volta, cambada de filhos de Satã. Eu recebi vários comentários tentando denigrir a Imagem Santa, incorrupta e PERFEITA da Santa Igreja Católica. Um bando de fedelhos na fé que querem ensinar a mim, que antes de eles nascerem, seus ruminantes, eu já dava de dedo na cara de mercenários protestantes, os xingava e os desmentia, não com base na Tradição Católica, mas com base na Bíblia Mutilada e mal traduzida que eles carregavam embaixo do sovaco, a deles mesmo, não a minha. Vocês chegaram arrotando caviar, pois eu quero ver se vocês comeram caviar mesmo, ou se comeram arroz, feijão e ovo e estão aí arrotando caviar. Aceito desafio para debates, conversas e a qualquer filho da puta a desmentir uma linha que seja que eu escrevi neste blog em matéria de moral e fé.

Digo e reafirmo, antes de vocês nascerem, cambada de fedelho, eu já não achava um mercenário protestonto que pudesse me desmentir. Valdemiro Santiago, Edir Macedo, Família Duque, Valadão inteira, Aline Barros, Silas Malafaia, esses caras são fichinha perto do nível do debate que eu já aceitei e venci sem fazer muito esforço. Hoje eu não estou enferrujado, estou mais afiado ainda.

E se quem tentou achincalhar a Igreja Católica nos comentários, eu vou tratar os seus comentários da mesma forma que você tratou minhas postagens, ou seja, sem nenhum respeito.

Sim, tratar os comentários sem nenhum respeito, mostrando que estão errados com seriedade (primeiro) para (depois) eu tecer meus comentários sobre eles para humilhar, espezinhar, ridicularizar. Se não for dessa forma, eu vou dar a falsa impressão de que esses comentários mereçam respeito, quando não merecem.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Teorias e especulações sobre declaração infeliz da Aline Barros

Em primeiro lugar, temos que perguntar o que a Aline Barros quis dizer com "para nós filhos de Deus não existe quarta feira de cinzas"? Não podemos dizer que ela é responsável pelo que eu vou entender do que ela falou, mas, pelo menos, é responsável pelas possibilidades de significado, ou, sendo mais bondoso, responsável pela interpretação literal do texto que ela escreveu.

Se ela escreveu: "para nós filhos de Deus", então quer dizer que a quarta-feira de cinzas existe para os que não são filhos de Deus. Não estou forçando nenhuma interpretação, mas é uma mera aplicação da tabela verdade:

Para nós, que somos Filhos de Deus, não existe quarta-feira de cinzas.

A negativa disso é:

Para nós, que não somos Filhos de Deus, existe quarta-feira de cinzas.

Se ela vai falar, tem que ter cuidado de traduzir em palavras aquilo que ela pensou e, se realmente obteve êxito em traduzir em palavras o que pensou, então ela pensou que a os Católicos NÃO SÃO FILHOS DE DEUS.

Agora vamos analisar o que está por trás dessa falta de introspecção, pelo menos levantando teses e palpites sobre essa postura.

Quando nos deparamos com a imposição das cinzas, nós nos damos conta de que ao pó retornaremos (Gn 3,19) e que, mesmo em vida, nós somos pó (Gn 18,27), fazendo um sinal concreto de arrependimento e penitência (2Sm 13,19; Jt 4,16; Est 4,1, 1Mc 4,39, Jó 42,6), mas não apenas a imposição sobre a cabeça, mas o ato de sentar-se na cinza também é sinal de penitência (Jn 3,6, Jó 2,8).

Isso é, antes de tudo, se reconhecer pecador, necessitado da graça de Deus e da reconciliação. Não como uma forma de apagar os pecados cometidos na época do carnaval, mas como uma forma de iniciar uma caminhada de conversão, para que, ao final desse período, consigamos, assim como Cristo, vencer as tentações do Inimigo e sermos servidos pelos anjos.

Vamos pensar por um instante. Quem critica o católico pelo fato de pecar no Carnaval e receber as cinzas como um primeiro passo no caminho da conversão, inclusive para que no próximo Carnaval não volte a pecar, parece presumir que o Carnaval seja uma festa católica e que apenas católicos estejam participando da festa.

O fato de não fazer qualquer menção à conversão, ao arrependimento, a uma mudança de postura se parece e em muito com os ensinamentos de Lutero mesmo, que dizia: "pecca fortiter, sed fortius fide et gaude in Christo". Ou seja, na época do Carnaval pecou, pecou fortemente, mas na quarta-feira de Cinzas não vai se arrepender, procurar uma reparação, uma conversão, não, bem melhor "alegrar-se em Cristo", vivendo um cristianismo apenas de "Sua fé te salvou", mas sem "vá e não peques mais".

Não é para aparecer diante de Cristo, na Quarta-feira de Cinzas cheio de alegria, mas com espírito contrito e humilhado, principalmente se você não viveu essa alegria do Evangelho na sua vida durante os dias de folia.

Ato de desrespeito contra a Igreja Católica, que mostra a intolerância desse pessoal com a Verdade, porque quem está acostumado com a escuridão, quando vê a luz se sente incomodado.

sábado, 16 de janeiro de 2016

Rito da passagem pelo caminho da riqueza da IURD

Quando os católicos fazem ritos, todos eles possuem bases bíblicas. Observe-se a missa, com toda a ritualística do livro do Apocalipse, sendo um reflexo na Terra da liturgia celeste, imitando os gestos de Cristo na Última Ceia, etc.

Vemos isso também nos sacramentos, que são apenas sete, todos os sete com bases bíblicas, não apenas isso, mas atestados pela Tradição, ou seja, todos os Cristãos sempre creram dessa forma até o momento em que começaram a aparecer dissonâncias, heresias, novidades.

Agora eu pergunto aos protestantes, em especial aos pertencentes à seita do Edir Macedo, a partir de quando os cristãos do mundo todo passaram a acreditar nisso? Mais ainda: em qual versículo bíblico os apóstolos pregam coisa semelhante?

Grupo de pessoas que seguem uma doutrina (ou latrina), por eles mesmos apelidada de "sola scriptura", onde que há fundamento para esse tipo de enganação, esse tipo de profanação do nome de Jesus, esse tipo de comércio de fé? Alguém, por favor, me mostra? Não sou tapado como vocês, aceito que a Tradição seja utilizada também.

Depois de fazerem um sério exame sobre a sua doutrina e um exame histórico dessas práticas nefastas e anti bíblicas, me respondam com sinceridade, se é que vocês ainda saibam o que seja isso e a desonestidade intelectual já não tenha afetado toda sua cognição: essa prática se parece mais com os ritos que os apóstolos faziam, ou com o que Paulo denuncia em 2Tm 4,3.

Não acreditam na doutrina assegurada pela Tradição verdadeira e presente nas Escrituras de que os santos intercedem por nós aqui na Terra, mas acreditam nessas novidades que não estão, nem nas Escrituras, nem na Tradição.

Se alguém responder a essa postagem, tecerei mais comentários.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Mercenárias protestantes e 'rabina' abençôam clínica de aborto nos EUA

Além das mercenárias¹ protestontas, também havia uma mulher que se intitulava 'rabina' fazendo um culto ecumênico no lado de fora de uma clínica de aborto em Cleveland, capital o Estado de Ohio, EUA.

O mercenário protestonto Harry Knox disse que os seus colegas dinheiristas se reuniram do lado de fora da clínica disse que a reunião era para lembrar que "muitas pessoas religiosas se esqueceram que o amor de Deus continua firme". Sim, mas qual parte do "vá e não peques mais" eles não entenderam?

O grupelho se intitula como "Coalizão Religiosa para Escolha Reprodutiva" e querem fazer uma interpretação das Escrituras que legitime a prática do aborto. Só pode ser uma paródia satânica à fé católica que a sigla dessa entidade sanguinária e satânica seja CRER.

Depois de louvarem a Deus por causa dos abortos ocorridos, os líderes impuseram as mãos para abençoar as mulheres grávidas que iriam abortar e sobre os funcionários do açougue humano.

Eles se dizem pro faith, pro family, pro choice. Pena que não são pro vida.

Isso ocorre por causa de duas coisas basilares:

A primeira é a falta de uma sagrada tradição. São seitas que nasceram há pouco tempo, denominações e portinhas que não possuem um século e, muito embora se digam batistas, metodistas, etc., eles não possuem relação nenhuma com a Tradição dos próprios batistas e metodistas, uma vez que todos os cristãos, sempre defenderam a vida.

A segunda é a questão mercadológica mesmo. Eles são empresas que apenas querem que as pessoas saiam das suas denominações porque não toleram o aborto e, como 42% dos americanos eram favoráveis ao aborto no ano de 2014, eles enxergam os abortistas como potenciais pagadores de esmolas².

É sinal do capitalismo selvagem, em que as empresas vão tentando agradar ao consumidor, se adaptar às novas exigências do mercado consumidor. Isso não é religião, mas empresariado, empreendedorismo, mercado, uma vez que o capitalista tenta agradar o seu cliente, mas só a verdadeira religião tem a missão sagrada de dizer aquilo que os seus seguidores não querem ouvir e adaptá-los à visão de mundo correta.

-------------------
1. Conhecidos no meio protestonto como pa$tores.
2. Eles não podem receber dízimo porque não fazem sacrifício expiatório.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Mercenário protestonto promove unção das calcinhas

Mercenário de uma desses seitas de portinha sobe e desce, cujo nome da seita, nem o nome do desinfeliz eu vom mencionar aqui para não promovê-lo, lançou a campanha de "unsãum da calssinha"

Esse mercenário prometeu besuntar a calcinha das mulheres da sua congregação com óleo do mercado da esquina que ele jura ser azeite da terra santa.

Essasa pessoas não conhecem as Escrituras, porque pelo contato, uma coisa impura deixa a outra coisa, ainda que pura, igualmente impura, mas uma coisa santa, ao tocar algo impuro, não torna aquela coisa santificada, mas essa santificação é dada apenas pela bênção de um sacerdote que age in persona Christi.

O mercenário promete que se as mulheres besuntarem a calcinha (besuntar a calcinha? Senti nojo quando falei isso) com o óleo de soja que ele comprou na mercearia da esquina, o maridão vai ser fiel e nunca mais vai besuntar o croquete em outro lugar.

Pelo menos não se trata de um taradão que quer lamber a calcinha usada das hermãs, ele pediu para a calcinha ser vermelha (olha as idéias) e que nunca tenha sido usada. Menos mal, não é mesmo?

Eu acho que o pastor deveria ser mais direto e usar lubrificante íntimo, fazer uma reza braba, incorporando prêtu véio, zifi e dizer que se a mulher não sentir tesão na hora que o marido procurar, coloca os dois dedos no gargalo do frasco, passa na perereca, abre as pernas e vai pro abraço, porque chifre é igual anemia: tem quem não come direito.

Ser solícita ao marido que nada. Para que ser carinhosa e fazer uns boquetes e uns carinhos na cabeça do canário (eu disse caNÁRio) se você pode lambuzar sua calcinha com óleo de soja?

Parece ou não os podrutos do Grupo Capivara, Seu Creysson?

Sabonete unxido da IURD para purificação espiritual

Depois de diversos produtos das Organizações Tabajara? Capivara, Seu Creysson? Não! É da IURD mesmo. Na verdade, mais um produto chega ao mercado Gospel.

Evidente que o Sangue de Jesus derramado na cruz não tem valor nenhum para eles. O sacrifício da cruz, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo é risível. Os milagres de Cristo são até criticados pelo Macedão, como se o próprio Macedo fosse alguém que pudesse criticar a Cristo e não alguém digno de críticas, das mais severas e justas.

Eles criticam o nosso sacrifício eucarístico, dizem que não adiante fazer um exame de consciência, confessar os pecados para sermos recebidos novamente à comunhão universal da Igreja Católica, mas dizem que se você lavar a bunda com um sabonete de motel com uma embalagem da IURD você vai ser purificado espiritualmente.

Evidente que a IURD não é igreja, nem seita, mas uma espécie de franquia, uma rede de estabelecimentos comerciais em que se vende produtos e serviços para as pessoas se sentirem bem. Uma espécie de horóscopo, que as pessoas lêem, sabe que nada daquilo é verdade, mas têm necessidade de uma ponta de ilusão nas suas vidas miseráveis e improdutivas.

É bem o que o Acidez Mental falou mesmo. O fiel lava a alma e os mercenários lavam a égua.

Daí nós fomos pesquisar o assunto para repercutir o assunto e escrever algo com mais detalhes e nos deparamos com essa postagem num site "gospel":

Parece artigo de revista feminina que fala sobre posições sexuais, novela, TV e amenidades.

Se eles atacam os católicos, saibam que o mundo gospel está em uma lama muito funda, por isso que falam mal da Igreja, porque estão na merda até o pescoço e acham que tudo o que está fora dessas imundícies protestantes seja errado.

O problema não é a Igreja, mas a noção que vocês têm de certo e errado.

Por isso, vocês que acham que lavar o rabo com um sabonete de motel vai purificar sua alma, não venham falar dos dogmas católicos, principalmente os que envolvem exame de consciência e firme propósito de não pecar mais.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Paxxxtô acusado de estupro de vulnerável

O que chateia não é o paxxxtô aprontando de novo, mas o silência da mídia sobre o assunto: apenas um site e uma página do Facebook noticiaram o fato ocorrido, quando apresentaram a foto do acusado borraram a cara dele, não obstante tenham colocado um nome completo, nome que eu acho que é falso, porque não há ocorrência desse nome em outro lugar na Internet.

O fato teria ocorrido em Formosa GO e os contornos descritos parecem mais com uma notícia veiculada por sites de jornalismo mentira como Joselito Müller, Sensacionalista, etc., uma vez que os pais sabiam dos abusos, mas não tomaram nenhuma providência, porque estavam exercitando o perdão.

O nome do acusado é Clemilson Casemiro Pereira, sendo que o nome foi veiculado apenas pelo site Diário de Goiás, sendo omitido nas outras fontes.

Se omitir diante do abuso sexual de um filho não é perdão, ficar calado diante de uma agressão a membro da família não é perdão, mas um ato profundo de covardia.

A notícia foi veiculada no G1, no Diário de Goiás, Conews, mas não mencionaram sequer o nome do criminoso (exceto no Diário de Goiás), nem aqual congregação pertence, postarm foto, mas sem mostrar a cabeça do infeliz, enfim, uma cobertura totalmente superficial, nitidamente destoante do pandemônio que fazem quando um padre é acusado de semelhantes crimes.

É isso mesmo, a notícia de pastores deve ser tratada com superficialidade por questão de economia, uma vez que isso já se tornou uma trivialidade. O que é incomum é padre católico fazer isso, por isso quando se fala em padres a cobertura é bem mais detalhada.

Se fosse com padre católico, colocariam a foto dele, nome completo, detalhes dos abusos supostamente cometidos e se o padre fosse inocentado, não publicariam nada a respeito.

A mídia brasileira me envergonha profundamente.

Por que essa proteção à pessoa de mercenários da fé e um verdadeiro axincalhamento dos padres católicos? Se proteXXXtontos estupram muito mais, por que insistem dizer que a culpa é do celibato e que a Igreja é um antro de pedófilos?

Rlacionados

2leep.com